Notícias Gerais

  • Dia Mundial do Idoso, dia de reconhecimento!

    Dia Mundial do Idoso, dia de reconhecimento!
    Hoje, 1o. de outubro, é o Dia do Idoso... E a eles, só temos a agradecer! Pelos ensinamentos, pela sabedoria, pelas lições de vida. Por tudo isto, em reconhecimento, precisamos oferecer-lhes o melhor. Como filhos, como sociedade. 

    É fato que as políticas públicas precisam avançar, com o objetivo de garantir ao idoso brasileiro o espaço que lhe cabe para uma velhice saudável, digna, respeitosa. Afinal, entre os mais de 204 milhões de habitantes existentes no Brasil, segundo dados do IBGE, aproximadamente 15 milhões são idosos. Até 2060, de acordo com o órgão, eles serão mais de 58 milhões de pessoas, ou seja, um número quatro vezes maior do que o atual. Doenças que hoje desafiam a medicina serão ainda mais prevalentes. 

    O problema é que existe um descompasso entre o que o sistema público oferece em terapias e tratamentos ao combate dos males de maior incidência na população, com a evolução registrada todos os dias na medicina. Neste aspecto, algumas especialidades se destacam. Entre elas a Oncologia. Até há alguns anos, a notícia de um tumor soava como uma sentença de morte. 

    A doença ainda assusta, tem alta prevalência, mas muita coisa mudou e, felizmente, para melhor. O diagnóstico precoce, o tratamento adequado, permitem falar em cura. E não é só isto!  Terapias podem ser feitas ambulatorialmente, sem agredir o paciente, sem provocar trauma psicológico - que, em muitos casos chega a ser tão grave, quanto a própria doença.

    O câncer de próstata, muito comum no homem, serve como exemplo. Já pode ser tratado até de forma não invasiva, sem provocar incontinência ou impotência sexual. Vem somar-se aos avanços registrados em outras áreas da medicina que permitem ao paciente, após o tratamento, transformar sonhos em realidade, resgatar antigos projetos, retomar uma vida plena! 

    Que os próximos anos sejam de boas notícias também em termos de maior acesso aos nossos idosos, às tantas fronteiras rompidas pela medicina!