Notícias Gerais

  • Incontinência urinária: Um drama social de difícil enfrentamento

    Incontinência urinária: Um drama social de difícil enfrentamento
    Incontinência urinária! Soa quase como um palavrão, diante do drama que provoca entre os mais de 10 milhões de brasileiros que apresentam essa perda involuntária da urina causada por vários fatores. Suas vítimas passam por constrangimento tão grande ao não conseguir "se segurar" na hora do apuro, que preferem não sair de casa. 

    O medo de cheirarem mau em público faz com que se afastem dos amigos, de locais públicos, mudem os seus hábitos de vida. Constrangidas, vivem reclusas, entram em depressão. Tratar incontinência urinária exige esforço extremo de quem apresenta o problema. 

    Técnicas comportamentais sugeridas como treinamento da bexiga, idas programadas ao banheiro, dietas especiais, medicamentos, nem sempre surtem os efeitos esperados. E em certos casos nem a cirurgia resolve. 

    Certas formas de retirada do câncer da próstata, como a cirurgia radical e radioterapia, estão entre os principais vilões ao surgimento da incontinência urinária, no caso do homem. Mas uma boa notícia já ajuda a evitar o problema. A medicina vem avançando e o câncer de próstata localizado ao tumor já pode ser tratado de forma não invasiva, por meio do ultrassom focalizado de alta intensidade. Técnica reconhecida em todo o mundo, permite com que os riscos de surgimento da incontinência urinária sejam muito baixos, comparativamente aos dos procedimentos convencionais.