Notícias Gerais

  • Agosto, mês dos pais e também da prevenção

    Agosto, mês dos pais e também da prevenção
    Agosto, mês dos pais e também de lembrá-los sobre a importância de preservar a sua saúde. Neste caso, o principal temor do sexo masculino tem nome e sobrenome: o câncer da próstata. O título é justificável. Afinal, todo homem, em algum momento da vida, terá propensão para desenvolver o câncer de próstata. A doença é chamada de “o câncer da terceira idade”.

    Estimativas apontam que, anualmente, o Brasil registra em média 50 mil casos do tumor da próstata. A doença tem boas perspectivas de cura, até mesmo por tratamentos não invasivos, sem necessidade de radioterapia ou de cirurgia. O problema é que, pela falta de informação e de exames para detecção precoce, ainda é a segunda causa de mortes entre homens em todo o país.

    O brasileiro não sabe o que é a próstata (glândula do aparelho genital masculino, localizada abaixo da bexiga e à frente do reto, responsável pela produção de 30% do líquido seminal). Como agravante, é cercado de medos e tabus. Só vai ao médico quando levado pela mulher, pois tem medo de estar doente, não leva em conta a importância do toque retal como exame indispensável para contribuir com o diagnóstico e tratamento precoce do tumor.

    O Dr. Marcelo Bendhack, presidente da Associação Latino Americana de Uro-Oncologia (UROLA), explica que, por mais indesejado que seja, o toque retal é indispensável, pois permitirá avaliar o tamanho da glândula, sua consistência e mobilidade. Vale lembrar, acrescenta, que até 30% dos casos de câncer de próstata podem apresentar níveis normais de PSA, daí a importância desse tipo de exame.

    O especialista acrescenta que a realização do diagnóstico precoce, antes do surgimento de sinais e sintomas que possam indicar a evolução da doença, é insistentemente perseguida por órgãos de governo e por entidades médicas. Graças às campanhas educativas é possível reduzir os índices de mortalidade pelo câncer de próstata, bem como permitir qualidade de vida ao paciente durante e após o tratamento.